Your SEO optimized title

Faleceu e agora? Saiba como proceder

Quando alguém sofre a perda de uma pessoa próxima, a responsabilidade em resolver questões burocráticas normalmente fica para algum familiar. Assuntos como a liberação do corpo, e a obtenção de documentos são algumas das questões. Por mais triste e doloroso que isso possa ser, é necessário saber como lidar, e quando se perguntar “​faleceu e agora ​o que devo fazer​?” ​saber resolver da melhor forma possível. Normalmente, a pessoa escolhida para ser responsável por essa função, é aquela com o emocional mais estável. Criamos este post para que você não se sinta perdido, se tiver que lidar com essa situação.​ Faleceu e agora​? Saiba como proceder, quando perder um ente querido.

Falecimento cada um possui um procedimento diferenciado

Morte natural 
Caso o médico presencie o momento da morte, poderá declarar o óbito, e consequentemente, fornecer um atestado. De outro modo, é preciso que comunique à polícia, que realizará o registro. Existe a possibilidade de um investigador ou delegado abrir um inquérito para que seja feita uma investigação e saber as causas da morte. No entanto, isso ocorre quando existe a suspeita de homicídio ou outra causa que não seja de fato natural.

Morte violenta 
Nessa situação, a polícia terá que investigar o caso e o corpo será direcionado para o IML, onde acontece a emissão do atestado de óbito. Apenas depois de um exame completo, conhecido como necropsia, que ​acontece a liberação do falecido​, para que assim os familiares possam se despedir. A liberação do corpo pode ser mais demorada, no caso de morte violenta. Um ponto importante a ser lembrado, é que existe a necessidade de reconhecimento do falecido antes de liberarem o corpo. Isso acontece casos de homicídios, acidentes ou quando o corpo foi encontrado sem documentos, o que interfere na identificação. É preciso que a pessoa escolhida esteja preparada para lidar com a situação, pois é algo totalmente delicado e muitas vezes até traumático. O melhor é se preparar antes para ​saber proceder com um falecimento​.

Morte no hospital 
Quando acontece o falecimento em até 24 horas depois que a pessoa foi internada, é preciso solicitar o Instituto Médico Legal (IML) para investigar e emitir o atestado de óbito. Quando ocorre em um maior período, o próprio médico pode certificar o óbito e em seguida realizar a declaração, caso não exista algum impedimento legal. Nas duas situações, a família da pessoa que ​faleceu o recebe, e em seguida realiza a despedida tradicional.

Faleceu veja como realizar a certidão de óbito?

É indispensável que forneça todos os ​documentos do falecido, para que assim
realize a emissão da certidão de óbito. Algo que impede qualquer possível problema
legal no futuro. Para isso são necessários:
– certidão de nascimento ou casamento;
– carteira de identidade (RG);
– cadastro de pessoa física (CPF);
– título eleitoral;
– carteira de trabalho;
– cartão do INSS ( para pessoas aposentados).

Como planejar o funeral?
Com a emissão da declaração de óbito em mãos, chegou o momento de planejar o funeral. Será preciso que entre em contato com uma ​funerária qualificada para solicitar os serviços. A funerária o ajudará com todos os procedimentos necessários, com transporte e cortejo, e a decidir o método de sepultamento. É importante que escolha uma empresa de total confiança.

Procedimentos essenciais –
Dependendo do tipo de morte, o falecido pode ser doador de órgãos. Nesse caso, é necessário que haja um registro realizado em vida, no qual autoriza que os familiares doe após sua morte. É preciso que seja feita a liberação médica e que solicite agilidade em todos os procedimentos necessários, para que não comprometa a doação. Se não ocorrer nenhuma orientação que determine o contrário, os objetos e as roupas pessoais podem ser doados. Vale ressaltar que apesar de ser um momento traumático e muito emotivo, a morte é algo natural e é necessário que aconteça debates sobre o tema. É importante que fale abertamente com toda sua família de como pretende ser sepultado, se deseja ou não doar os órgãos. Converse também sobre suas vontades mesmo que pareçam simples, isso ajudará as pessoas que ficaram, a saber como ​proceder com o falecimento. Saber como agir quando uma pessoa que gostamos morre, é uma maneira mais fácil de lidar com todo o processo após o​ falecimento. Saiba como escolher um bom cemitério 

 

Deixe seu comentário